Esmaltes craquelados: comparação e vídeo

26 de January, 2011 em Geral by Camila

Agora que estamos com esmaltes craquelados no Brasil (tudo bem que ainda não estão à venda, mas que existem, existem!), não teria como não ficarmos contentes pela novidade. Afinal, sabemos que muitas coisas diferentes sempre acabam vindo de fora e fico feliz quando temos um produto nacional de qualidade equivalente aos importados.

Não sei se vocês sabem, mas esmaltes “com efeito de espelho quebrado” não são novidade no mundo esmaltístico. Me lembro muito bem, durante minha adolescência, em ter visto em algumas dessas revistas mini-femininas (acho que foi na Carícia, eu assinava, e malz ae teens, mas era muuuito melhor que a Capricho!) a novidade dos esmaltes craquelados. Na época, se não me engano, eram vendidos dois esmaltes: um preto pra usar embaixo e um colorido, que ia dar o acabamento rachado. Não me lembro da marca nem nada, e no fim, foi tudo esquecido. Bom, claro que nunca achei o negócio pra comprar no Brasil, e passei um bom tempo desejando aquela bodega. Mas agora meus problemas acabaram! hahah Com internet, tecnologia e Paypal, tudo fica muito mais fácil! Encontrei um link falando sobre um dos primeiros craqueladores do mundo, que foram lançados em 1999 e eram da marca Cover Girl, mas foram descontinuados. Daí, de um ano pra cá, mais ou menos, as empresas resolveram retomar a ideia e uma das primeiras a re-lançar o craquelado foi a Barry M, com o Black Magic. Eu logo quis um e adquiri o meu no ano passado, mas demorei pra usar. Acabei me ferrando e fui salva pela Big Universo haha Como já mostrei os craquelados da Big, resolvi mostrar a comparação deles com o da Barry M.

Usei o Black Magic sobre o Paúba, da Dote e comparei com o Vulcano sobre o Andrômeda (daquela mesma foto mostrada no post dos Big). Dá pra perceber que o Black Magic quebra mais, forma pedacinhos menores, acho que ele encolhe mais.

Black Magic na mão esquerda e Vulcano na direita.

Tudo bem que dá pra perceber que eu cobri menos a unha com ele do que com o Vulcano, mas isso é um mero detalhe, eu testei o da Barry várias vezes antes de fotografar e é exatamente isso que acontece. O Vulcano fica com placas maiores e fica com mais aspecto de rachado, enquanto o Black Magic passa a impressão de quebrado. Achei ótimo, pois são dois efeitos diferentes, mas com a mesma, digamos, intenção.

E agora, um videozinho pra você, que ainda não entendeu como funfa o efeito dos craqueladores:

Só pra avisar: não adiantei nada no vídeo, o tempo mostrado de “craquelação” é o tempo real, ok? Os esmaltes que usei no vídeo foram:

Clean, Hits 367, Descolada, Natal e Cigarrete.

Tenho certeza que, mesmo quem não gostou tanto do acabamento quebrado, ficou com vontade de ter um só pra ver ele rachando nazunha! haha