Craquelados da Passe Nati

4 de July, 2011 em Geral by Bianca de Neve

Vou confessar que essa moda de craquelados, pra mim, já passou. Posso dizer que aproveitei bem, usei bastante e agora não sinto mais vontade de craquelar as unhas.

Mas quando vi essa caixinha, me derreti toda e topei experimentar os craquelados da Passe Nati pra mostrar aqui.

É incrível como a gente torce o nariz pra certos acabamentos quando anda enjoada deles, mas é só colocar nas unhas que todo o amor volta. Foi assim com os craquelados, pena que só por algumas horas, haha.

3 camadas Clean + Bungee Jump
Meu primeiro teste foi logo com o Bungee Jump e olha, achei que o post não ia rolar. A primeira vez que apliquei, usei 2 camadas do esmalte de baixo e passei o craquelado levemente carregado (porque eu gosto mais do efeito das rachaduras assim) bem próximo à cutícula. Acontece que as rachaduras até ficaram bonitas, apesar da aparência de aguado do esmalte, mas ele encolheu MUITO o esmalte de baixo perto da cutícula, ficou parecendo esmaltação de gringa muito paraguaia, porque ficou FEIO.

Fui boazinha e dei outra chance (com exceção do dedinho, que eu já apliquei mais longinho da cutícula pra evitar o desastre). Passei TRÊS camadas do Clean e não carreguei muito a camada do craquelado, além de não ter colado totalmente na cutícula. Aí sim ficou bonito :) só não entendi como um esmalte tão escuro no frasco, fica tão vivo na unha. Mas aprovado! ahah

3 camadas Lírio + Canyon
Como eu já estava treinada depois de ter feito cagada com o craquelado azul, dessa vez já usei logo de cara 3 camadas do esmalte de base, até porque ele é meio aguado.

O craquelador preto é mais grosso, então dá pra ver que eu levei as 4 unhas pra “aprender” a manusear ele e mesmo assim no anelar fiz um RAIO (eu enxergo um raio tá? ehaeau).  Na verdade passei uma camada muito grossa e ele craquelou “errado”, mas gostei do efeito meio super herói e deixei assim pra mostrar pro mundo, HOEAIHEAIO.

3 camadas Sonora + Rapel
O craquelador branco também é um pouquinho aguado, escolhi um esmalte relativamente claro porque já imaginava. Ele não chega a ficar  manchaaaado, mas o branco “suga” um pouco a cor de baixo, então ele ficou meio rosado. Foi o que menos gostei.

No dedo médio dá pra ver como ele “puxa” bastante o esmalte de baixo, ficou uma falha bem feia perto da cutícula.

3 camadas Universal + Vulcano
O Vulcano acabou de se tornar meu craquelador vermelho favorito: não fica manchado, não suga o esmalte de baixo e ainda craquela todo esquisito, heauheau. É o mais fácil de dosar e aplicar.

Eu não entendi muito bem qual foi a inspiração para escolher os nomes dos esmaltes. Fazer Rapel em um Canyon, tudo bem, mas quem vai pular de Bungee Jump DENTRO DE UM VULCÃO?

Aliás, quando falam que o esmalte “racha” eu penso logo em cacos de vidro ou espelhos quebrados, não vulcões assassinos que expelem uma lava incandescente que derrete tudo.

Apesar disso, gostei da atitude da Passe Nati em “explicar” como funciona o esmalte craquelado, porque nenhuma empresa mencionou algo relacionado à formulação do esmalte. Segue abaixo:

O efeito craquelado do esmalte é provocado pela ação de um solvente de secagem ultra-rápida com uma resina especial. Essa reação química causa uma incompatibilidade nos componentes que se “separam” provocando os efeitos das rachaduras.

Ou seja: esmalte craquelado é um esmalte que deu errado e mesmo assim a gente usa e acha lindo (pelo menos 50% das pessoas, ehaueaua).

Eles já estão à venda e o preço sugerido é de R$2,50.

* Os esmaltes craquelados deste post foram enviados pela assessoria da marca para teste.