Skittle Sprinkle

26 de July, 2015 em KIKO, Nail Art, perfect by Bianca de Neve

Desde que vi a expressão “skittle nails” em um blog gringo fiquei com vontade de fazer. A expressão deriva daquelas balinhas chamada Skittles, que são coloridinhas, e as unhas eram pintadas cada uma de uma cor.

Na páscoa passada decidi fazer as unhas me baseando nessa ideia, mas com cores fofinhas, talvez tons pastel. Acabei estreando vários dos meus texturizados, e escolhi apenas aqueles com cara de “confeitinho” – sprinkles – daí saiu o título de hoje xD

skittlesprinkle

Usei cinco esmaltes diferentes em cada mão, todos com o mesmo acabamento, mas de tonalidades diferentes. Na mão direita tirei o do dedinho e adicionei mais um tom de verde, só que não gostei tanto, preferi a das fotos. Também senti falta de um amarelinho, que ainda não tenho, mas gostei e achei delicadinho do mesmo jeito.

skittlesprinkle2

O único Kiko Cupcake que usei foi no dedinho, é o 647 Gelsomino em italiano e Jasmine em inglês. Nas outras unhas usei os texturizados da perfect, eles não possuem nomes, apenas códigos. Na mesma ordem da foto acima: S82 (lilás), S83 (azul) e S84 (verde). Esses perfect são turcos/búlgaros/húngaros/russos, não sei ao certo, mas vieram da Europa. É a mesma marca que fez holográficos enlouquecedores cobrando menos de 2 euros pelo frasquinho e agora tem dezenas de cores com textura – até mesmo neons –  pelo mesmo preço amigo.

A fórmula é muito parecida entre as duas marcas. Usei sem base e duas camadas de cada cor. A secagem foi rápida, como da maioria dos texturizados e o mais impressionante foi a durabilidade.

skittlesprinkle3

Cinco dias após a esmaltação as unhas só apresentavam sinais de desgaste, mas não aguentei mais. Tanto por já ter enjoado das unhas quanto por ter a impressão de que esses sulcos do esmalte acumulam sujeira, hauhua. Não que as unhas tenham ficado encardidas ou algo do tipo, é só que parece meio anti-higiênico com o passar do tempo, sabe? Eu não deixaria profissionais da área da saúde usarem esmaltes texturizados pra trabalhar, não, ahuuhah.