Coleção Cores do Oriente – Colorama

27 de July, 2020 em Coleção Completa, Colorama, Cores da Estação, Nail Art by Bianca de Neve

Semana passada recebi a coleção Cores do Oriente da Colorama e resolvi ser uma boa blogueira de esmaltes e fazer swatches, ahahah.

Fazia muito tempo que não pintava e tirava o esmalte diversas vezes em um só dia, então perdoem a falta de prática (inclusive com as fotos), mas pra compensar vou tentar descrever direitinho os esmaltes, como nos velhos tempos!

Como de costume a coleção tem 6 esmaltes seguindo a temática de outono/inverno, mas focando mais nos tons quentes. As cores hamonizam entre si e na hora de fazer as fotos acabei usando cada um em uma mão, formando pares, na mesma ordem da foto acima.

Vamos às fotos deles nas unhas!

Dunas de Areia (2 camadas) – confesso que achei que seria chatinho de aplicar, mas como não tem muito branco na fórmula ela fica fininha e desliza fácil. Tão fácil que é preciso tomar cuidado para não deixar o pincel um pouco seco e arrastar a camada. Duas passadas cobrem bem e fica bem fofinho. Me surpreendi pelo pouco contraste com meu tom de pele e acabei gostando assim (agora sou uma pessoa mais neutra na vida hahaha).

Sol do Oriente (2 camadas) – o clássico e velho conhecido caramelo/camelo. Após secar nas unhas ele fica com um tom de laranja mais marcado, mais escuro. Não chega a ser um ferrugem, mas é uma cor bem interessante, bem cor de tompero (já dizia Jacquin), tipo um açafrão da vida, haha. Me lembra muito anos 70 e as diversas coleções que saíram com essa temática há alguns anos. Tem o mesmo “problema” do Dunas de Areia (acima), inexiste o aspecto de “corretivo”, mas precisa cuidar para não pincelar demais e arrastar as camadas causando falhas.

Arabescos (2 camadas) – teal, azul petróleo, azul esverdeado… aquela famosa tonalidade que uns dizem ser verde e outros azul. Lembrou bastante o Azul Pavão da Impala, apesar do nome, considero ele um esmalte verde, o famoso teal. Duas camadas bem aplicadinhas fazem ele cobrir perfeitamente a unha, mesmo não tendo uma base carregada de branco, o que sempre facilita a aplicação. E não manchou, fácil remoção!

Terracota do Deserto (2 camadas) – tijolo, ferrugem, marrom avermelhado, laranja amarronzado. Terracota do Deserto foi o nome perfeito para a definição da cor, com aquele tom bem terroso de tijolo e para minha surpresa ficou bonito no meu tom de pele, normalmente são mais amarelados e me sinto esquisita. Aplicação suave como dos esmaltes anteriores. Também achei com cor de tompero (dessa vez lembrei de páprica).

Sherazade (2 camadas) – um magenta escuro, avermelhado, lembra o Essie Big Spender que gosto muito. Esse é o tipo de tom de rosa que acho mais bonito. Tem a fórmula bem jelly, bom pouco branco na pigmentação, o que deixa ele bem fluido. Ao contrário dos outros, se não cuidar vai empoçar em vez de arrastar e dar um aspecto de manchado. O brilho está excelente.

Mil e uma Noites (2 camadas) – ia dizer que é um uva, mas é mais escuro, está mais para um ameixa com bastante vermelho e marrom. Achei o mais comum da coleção, também precisa ter um pouco de cuidado pra não arrastar nem ficar manchado. Essa foto não ficou muito boa, mas também foi o que menos gostei de testar, achei a qualidade inferior às outras cores e à fórmula da Colorama no geral, especialmente por ser uma cor relativamente comum.

No geral a fórmula dos esmaltes está muito boa, pouco branco, o que significa que eles estão mais fluidos, não é aquela coisa pesada que dificulta o acabamento. Por outro lado, isso pode ser mais trabalhoso para as menos habilidosas, tem de evitar camadas muito grossas para não pincelar em excesso, bem como camadas muito finas, que deixam falhas e ao tentar consertar darão aquele aspecto de “empoçado”.

Dunas de Areia e Sol do Oriente

Pelas minhas mãos já passaram mais de 4000 frasquinhos, então não tem como ficar espantada e dizer que há algo de muito novo, especialmente em uma coleção de apenas cremosos. Mas a coleção está harmônica, as cores conversam bem entre si e é possível fazer combinações estilo homa manicure ou color blocking brincando com a mesma paleta.

Color Blocking: Arabescos e Terracota do Deserto

Uma coisa que noto nas marcas clássicas (Colorama, Risqué, Impala) e que nem sempre aparece nas outras é o cuidado na elaboração das temáticas. Há um tema central e as cores precisam conversar com ele e com a estação em que serão lançadas. Parece bobo, mas é uma coisa muito bacana de se analisar. E podem ver, na grande maioria das coleções as cores fazem parte de uma mesma paleta e conversam entre si. O que talvez falte em inovação (para nós, já habituadas com tanta variedade), sobra em aesthetic e elegância.

Já fica aí a dica pra combinar as cores na hora de vestir, especialmente nas paletas de inverno (minhas favoritas). Mesmo que na hora das fotos estivesse fazendo 27ºC em pleno inverno de Florianópolis, ahahah.

Desde o dia do lançamento desta coleção achei as cores muito simpáticas e agora, depois de testar, gostei mais ainda. E vocês, entraram na vibe ou vão passar dessa vez?

APRENDA A FAZER SUAS UNHAS EM CASA SEM USAR ALICATE!