Coleção Crash!, craquelados da Top Beauty

17 de May, 2011 em Geral by Bianca de Neve

Que o mercado nacional está saturado de esmaltes craqueladores, nós sabemos, mas como meu primeiro contato com esse “efeito” foi através de um esmalte gringo, acabei me apaixonando perdidamente por ele (o Black Magic, da Barry M) e desdenhando das versões nacionais.
Apesar do meu pouco caso, não preciso dizer que estamos muito bem servidas de esmaltes craquelados, temos diversas cores em inúmeras marcas, é só escolher a favorita e ir atrás.

Provavelmente vocês estejam cansadas de ler sobre craquelados, mas a coleção Crash! da Top Beauty me impressionou de verdade. Talvez por ter sido uma das últimas empresas a lançar, tenha tido tempo para caprichar na fórmula e na temática da coleção. Vê se não é um amorzinho essa embalagem (que já é fofa pelo formato) com o rótulo e tampa relacionados ao efeito dos esmaltes?

Breackage, Broken Glass, Creased, Punch, Shot, Shrapnel, Skid e Stroke

Gostei muito. Não tenho uma variedade muito grande de cores em termos de craquelados, mas o tom do verde e do azul me chamaram muita atenção, só não conseguiram ganhar do lilás. Essas considerações eu deixo pro resto do post, logo abaixo 🙂

Concrete Jungle e Breackage

BREACKAGE (o correto é breakage, pode ser traduzido como fratura) é o clássico craquelador preto. Não gostei muito dessa coisa comprida e “esfiapada”, acho que foi falha minha na hora de aplicar.

Chamego e Broken Glass

BROKEN GLASS (pode ser traduzido como vidro quebrado) é o craquelador lilás amor-da-minha-vida-craquelada. Deixei essa foto pra fazer por último porque já queria usá-lo e tô aqui, bem feliz com minhas unhas roxinhas craqueladas de lilás. Assim como o branco, ele não mancha nem absorve a cor de baixo, o que foi um tremendo alívio porque gamei na cor e se tivessem lançado só esse, a “coleção” teria sido um sucesso.

Silver Rose e Creased

CREASED (pode ser traduzido como amassado) é o craquelado rosa neon. De verdade, a última coisa que eu esperava ver era um craquelado neon, hahaah. Podem me chamar de chata, mas acho que o legal do craquelado é a combinação discreta, e neon não consegue não chamar atenção, assim como o branco. O legal é que o esmalte ofusca tanto, que parece que tô sem nada nas unhas, hahaha.

Maximus Wine e Punch

PUNCH (pode ser traduzido como soco) é o craquelado branco. Não sou muito fã do branco, só perde em “chamatividade” pro rosa neon, mas ao menos esse não fica manchado nem absorve a cor do esmalte de baixo. Se não tem cara de pasta de dente seca, tá aprovado (Y).

Pumpkin e Shot

SHOT (poder ser traduzido como tiro) é o craquelador vermelho. Não fui muito com a cara dele, não. Apesar de não ser grosso, se passar uma camada mediana, como fiz com os outros, o esmalte não racha ou racha em tamanhos maiores e poucas vezes. Ele não mancha, o que é um ponto positivíssimo, :D.

Oriental Jade e Shrapnel

SHRAPNEL (pode ser traduzido como estilhaço) é o craquelador verde. Ele lembra o Angra dos Reis, lógico, mas é mais claro. Gostei muito, muito, Zatz tá morrendo de inveja de mim que eu sei. No dedo anelar ele deu uma encolhida próximo à cutícula, não sei se tem a ver com a aplicação. No dedinho dá pra ver que eu carreguei muito o pincel e ficou só esse rasgo no meio da unha, achei engraçado.

Chili Pepper e Skid

SKID (pode ser traduzido como derrapagem(?)) é o craquelador prata da coleção. Sei que tem toda uma emoção relacionada a um crackle prata, mas nunca me interessei. E depois de ver como ele é chato de aplicar, prefiro continuar longe. Tive que refazer várias vezes algumas unhas, simplesmente porque achei que o problema era comigo na hora de passar. Talvez seja mesmo, mas uma camada normal quase não racha e uma muito fininha dá a impressão de estar manchado. Talvez numa próxima vez eu tenha mais sorte, já que nos testes preliminares (leia-se: rasga toda a embalagem pra ver o que chegou e passa por cima do esmalte anterior só pra ver como é) o efeito se mostrou bonito.

Peace and Love e Stroke

STROKE (pode ser traduzido como batida) é o craquelador na cor azul royal. Não gostei tanto quando eu “deveria”, por se tratar de um azul, mas sobre cores escuras ele também fica muito legal. Detalhe para a “curva” que eu fiz com o pincel na hora de aplicar no dedinho, o craquelado acompanha, hahaha.

Apesar de eu achar que CHEGA DE CRAQUELADOS, essa coleção é muito bonita e bem feita. Adorei o rótulo diferenciado (assim como os Ultimate 3D têm) e a escolha dos nomes dos esmaltes tem muito a ver com o nome da coleção. Afinal, as rachadurinhas assimétricas que ficam nas unhas me remetem a “coisas quebradas”.

Todas as fotos foram feitas sob luz artificial e os craquelados estão na versão “original” – fosca. Reparei que quanto mais grossa a camada do craquelado, mais ele “chupa” o esmalte de baixo, criando até certas falhas próximo à cutícula e laterais. O preço sugerido é de R$5,50 e eles já estão à venda.

* Os esmaltes craquelados deste post foram enviados pela assessoria da marca para teste.