Coleção Divas – Impala

11 de March, 2014 em Geral by Bianca de Neve

Em 2008 a Impala lançou a coleção Divas. Quem aí lembra dela?

Depois de uns “probleminhas” e ter ido à falência em 2006 (ou quase isso), a Impala foi adquirida pela Mundial. Em 2008 ela voltou ao mercado e desde então vem tentando ganhar o terreno que havia perdido. No início estava indo muito bem, vide as cores agora clássicas (Jackie, Audrey, Marina, Sereia e etc) inspiradas em grandes sucessos gringos. Dois mil e oito e 2009 foram os melhores anos da Impala, ouso dizer. Os melhores pois a concorrência ainda era pouca e entre a ~tríade maligna~ a Impala sempre saiu na frente lançando o verdinho antes das outras, trazendo o primeiro glitter preto nacional e sendo a única “das grandes” a apostar em esmaltes holográficos.

IMPALA-divascolecao

Se em 2008 as coleções já eram enormes, ultimamente a marca até tem diminuído a quantidade de cores lançadas de uma vez, mas está produzindo muito mais coleções do que antes. De certo modo parece uma medida desesperada. Mas a gente sabe que não adianta nada lançar 3901823901 cores se nenhuma delas se destaca DE VERDADE.

Tudo isso pra dizer que lembro do dia em que encontrei o Audrey e o Marilyn para vender. E foi nesse dia, com aquelas cores tão “diferentes”, que eu voltei a dar mais atenção aos esmaltes.

Com o passar do tempo acabei comprando toda a coleção Divas, o mais triste é que os esmaltes dessa coleção levaram anos para decantar bizarramente, porém eu levei mais anos ainda para usá-los e fazer o post, então eles não estarão fotogênicos, hahah.

Audrey (2 camadas) – Esse esmalte é mais velho que o LPE! ahueah Foi um dos responsáveis pelo meu súbito interesse em vasculhar esmaltes em todas as lojas. É um roxo entristecido, dizem ser dupe do Parlez vous OPI?
Já usei algumas vezes, mas nunca havia fotografado, sempre gostei muito da cor, agora achei fuén. Que triste isso quando um esmalte deixa de ser um lindo :~ Não engrossou, só ficou feio na embalagem, todo manchado de farinha de trigo.

IMPALA-brigitte

Brigitte (2 camadas) – Ai, laranja ferrugem. Minha primeira experiência com tons assim foi usando o Coqueiros. Hoje em dia acho o tom menos feio, mas ainda é meio creiço, sei lá… Deu algumas bolinhas pois o tempo estava quente, mas a secagem foi rápida e a fórmula fácil de trabalhar.

IMPALA-catherine

Catherine (2 camadas) – Olhando o frasquinho a impressão que se tem é que esse esmalte é cheio de areia dourada, haha. O Catherine tem a base roxa-amarronzada, um tom que considero parecido com berinjela. Cobriu perfeitamente em duas camadas, mas os brilhinhos dourados quase somem na unha, pois ficam bem “mesclados” com a cor do esmalte. É possível ver alguns pontos dourados, mas menores e bem menos destacados do que parecia pelo frasco.

IMPALA-charlotte

Charlotte (2 camadas) – Bem pigmentado, se carregar bem o pincel e souber manuseá-lo dá pra usar uma camada só! Achei a cor bonita, um vinho com glow roxo, mas é  uma pena que o glow só apareça sob incidência direta da luz =( E o acabamento não ficou muito bom, meio sem brilho, sei lá. De longe ele parece um roxo amarronzado e só. Elegante, mas não arranca suspiros.

IMPALA-gilda

Gilda (2 camadas) – Marrom avermelhado, é bem o tom que eu chamaria de bordô. Tem um shimmer imperceptível, só reparei enquanto pintava as unhas porque estava sob uma luminária bem direcionada, caso contrário passa por um cremoso facinho. Me lembrou um dos Colorama Única Camada.

IMPALA-gisele

Gisele (2 camadas) – Laranja queimado, meio tom de terra? Acho a cor feia, tão feia quanto o Brigitte. Talvez mais, pois esse é cintilante e deixa marcas de cerdas. A única coisa positiva sobre a cor é que é bem pigmentada, poderia ter usado apenas uma camada.

IMPALA-jackie

Jackie (2 camadas) – Me surpreendi ao ver que a primeira camada é bem rala. Não para os padrões da Impala dos últimos tempos, mas em comparação ao restante da coleção. Felizmente com a segunda camada tudo ficou bom, haha. Sempre achei esse esmalte mais marrom do que qualquer coisa, mas usando finalmente vi o tal tom acinzentado. Achava blé, mas confesso que curti muito nas unhas :X

IMPALA-jane

Jane (2 camadas) – Vermelho escuro, bem bordô. Deram algumas bolinhas e passei top coat, de qualquer forma brilho maravilhoso não é o forte dos esmaltes dessa coleção. O top coat da Ideal não mata as bolinhas perfeitamente, aí fica com essa brilho “marcado”, blé.

IMPALA-madonna

Madonna (3 camadas) – Vermelhão vivo de base rosada. Meio jelly, mais pela transparência que pela consistência. A cor é básica, mas bem bonita. Eu não tenho certeza se precisei diluir esse esmalte, mas acho que sim, ele deu uma engrossada e evaporada sozinho, sem nunca ter usado. Tenho menos da metade do esmalte e só fui usar a primeira vez recentemente =(

IMPALA-Marilyn

Marilyn (2 camadas) – Mas gente, como pode um esmalte rosa ser bonito? huahuauhe O Marilyn é o único esmalte rosa que eu acho todinho lindo. Na maioria das vezes eu me obrigo a achar bonitinho o rosa que estou usando, com o Marilyn é diferente… já acho lindo no frasco (quando não está decantado desse jeito, haha), mas quando passo nas unhas amo mais ainda. Ele é bem pigmentado, dá pra usar com uma camada, mas com duas a cor fecha mais e ele fica aquele magenta lindo, que ora fica rosa mais claro, ora mais arroxeado.

IMPALA-nicole

Nicole (2 camadas) – Esse esmalte fica no limiar entre bonito e creiço. Gostei que o tom de roxo dele é bem marcado. A base dele é escura, talvez igual à do Charlotte, mas o shimmer rosado dele é bem concentrado e fica evidente. Só não é muito pigmentado, se não aplicar direitinho é capaz de ficar falhado na segunda camada.

IMPALA-sophia

Sophia (2 camadas) – Base vermelho cereja escuro com o mesmo glow rosado do esmalte acima. Essa coleção foi uma sucessão de reaproveitamentos, ahuahuahu. O pior de tudo é que as cores que mais se destacaram foram justamente as cremosas. Contrariando as expectativas essa cor foi fácil de passar e limpar. Gostei do acabamento bem mais do que em outras cores da mesma coleção que usei.

A Impala nunca disse oficialmente em quem os nomes dos esmaltes foram inspirados, mas podemos tirar algumas conclusões… o roxinho “pertence” à Audrey Hepurn, o laranja à Brigitte Bardot, Gisele associado à nossa querida Gisele Bündchen e etc.

Dessa coleção os únicos que ainda são vendidos são o Audrey, Jackie, Madonna e Marilyn. E são essas cores mesmo que eu ainda vou manter na coleção, o restante vou mandar embora. Comprei elas na ânsia de ter todos os esmaltes da Impala (haha) e no desespero de ter coleções completas. Hoje em dia só coleções bem mais elaboradas me despertariam essa vontade, mas vai saber se daqui uns 4 anos eu também não fico achando que foi besteira? hahahaha

Acho que agora só tenho mais uma coleção velha pra postar, quem adivinha qual é? xD